segunda-feira, 8 de março de 2010

A Face Alegre da Minha Lucidez.





Notei minha lucidez numa inscinuação de repouso inacabado.
 Opressiva foi a ansiedade em recitar palavras que descrevessem talvez o que tento lembrar.
Desvanescidos por agora, todos vagos e incoerentes sentimentos oscilantes.
E inevitável foi sentir a realidade sem detestar morrer.
Pois sabe-se que existe um infinito na escuridão.

3 comentários:

  1. Adorei se quiser conhecer o meu ta ai http://alboneia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Vs escreve muito bem gostei de verdade

    se vs gosta de poesias ou coisas do tipo axo que vai gostar do meu, são coisas que eu escrevo, feitos por mim em momentos de inspiração.
    UMa viagem a um mundo de sonhos e imaginação.
    Cada frase demonstra algum tipo de sentimeto.

    Sua opinião conta muito. !

    http://www.my-rusted-horses.blogspot.com/

    *--* bjs bjs

    ResponderExcluir

Enfatize suas idéias.